21_08_2017_Leitura em familia_Lagoa do Abaete_Fot Bruno Concha_Secom_Pms (7)

Escola municipal Lagoa do Abaeté adota projetos de leitura e transforma processo de aprendizado


A equipe pedagógica da Escola Municipal Lagoa do Abaeté, situada no bairro de Itapuã, tem modificado o hábito de leitura dos estudantes do 1º ao 5º ano da unidade e de seus familiares, a partir da criação e execução de dois projetos, o Leitura em Família e Ler é uma Gostosura.

Toda semana, uma criança, de cada uma das 10 turmas envolvidas, é selecionada para uma atividade especial. Consiste na escolha de um livro, que ela levará para casa para ler com os pais ou responsáveis. Junto com o livro, é entregue também um diário, onde o pai e estudante (se já tiver o domínio da escrita) contarão a experiência vivida e, quando possível, acrescentarão uma foto ou gravura para ilustrar a experiência.

Desde que foi criado, no início do ano, cerca de 50 meninos e meninas já foram contemplados com o Leitura em Família, na unidade de ensino. Um deles foi o aluno Israel de Oliveira, de 11 anos, que leu, junto com os pais, o livro Aquele Tombo que eu Levei, do autor Toni Brandão. O texto literário, que narra a estória de um garoto skatista, ajudou Israel a extrair ensinamentos.

“Eu aprendi que mesmo quando passamos alguma dificuldade não podemos desistir dos nossos sonhos. O livro é ótimo, eu gostei muito”, conta, Israel. A transmissão de valores é justamente um dos papéis que a literatura infantil exerce na vida dos pequenos, segundo pesquisadores. Além da ampliação do aprendizado e do prazer proporcionado por meio dos recursos imagéticos, as estórias infantis ensinam, de maneira discreta, valores importantes sobre o bem e o mal, por exemplo.

Segundo a professora e idealizadora do projeto Leitura em Família, Célia Souza, o retorno da atividade é sentido na sala de aula. “Tem sido maravilhoso! Temos visto o registro das crianças e dos pais. E na última etapa do processo, a criança traz o relato para a sala sobre a experiência. Os alunos ficam muito alegres em levar a sacola com o livro para casa e eu fico super feliz. É emocionante ver essa motivação nas crianças”, diz.

Segundo a diretora, Isa Lopes, os dois projetos de fomento à leitura foram criados durante a Jornada Pedagógica. “Nós queríamos ampliar as ações de leitura e já estamos colhendo bons frutos das iniciativas. Além de ampliar o horizonte das crianças e de proporcionar tantos outros benefícios, a leitura ajuda a desenvolver a escrita. Temos notado significativas melhorias na escrita dessas crianças”, diz a diretora.

Ler é uma Gostosura – De maneira complementar, o projeto Ler é uma Gostosura proporciona 20 minutos de leitura para todos os alunos e funcionários da escola durante um dia na semana. O dia em que o hábito será adotado é escolhido mensalmente. Neste mês de agosto, por exemplo, adotou-se as quartas-feiras.

“Todos têm que ler ao mesmo tempo, a não ser que para algum funcionário haja alguma atividade inadiável. Já houve ocasiões em que os pais estavam na escola no momento da leitura e também foram convencidos a ler”, conta a diretora Isa Lopes. 


Deixe uma resposta