baba-na-praia

Itapuã: Universo esportivo


No silêncio da madrugada, antes mesmo do sol aflorar do horizonte, homens e mulheres se apressam em apertar os seus mais confortáveis tênis. Então eles deixam as suas casas rumo a grande faixa vermelha da orla de Itapuã, ignorando a escuridão que daqui há pouco termina. Apoiados na proteção metálica, os praticantes flexionam os joelhos e esticam bem firme os seus braços.

E assim seguem os seus destinos na rotineira caminhada matinal, cada qual mergulhado em seu próprio mundo.

Não demora a surgir os ciclistas junto aos primeiros raios do amanhecer. Ele vêm trajados a carater em busca de vencer a si mesmos, num expressivo esforço que vale apena. Os surfistas, por sua vez, desbravam o mar abençoando seus corpos com os sais das águas de Piatã. Do outro lado, Na enseada de Placaford nas piscinas até o canal da rua K, nadadores nadam encessantes e homens mergulham bem fundo em busca do melhor peixe com seus arpões pontiagudos.

Os patins embelezam os pés da moças que desbravam a faixa vermelha com movimentos sinuosos. Jovens de roupas escuras empurram manobras de skate com os pés. Capoeristas arriscam seus saltos amortecendo os seus pés na areia fofa. Os marombados desfilam suas curvas até Piatã, a fim de esculpir os seus corpos sadios.

Quando os grandes barrotes de madeira atravessam a avenida congestionada, é sinal de que o baba não tem hora pra acabar. O sobe e desce das bolas chutadas detonam de inveja os passageiros que fazem da lotação dos ônibus arquibancadas móveis. Mais ao longe dá pra ver os veleiros e suas velas brancas. Sobre pranchas, praticantes remam de pé até a última das pedras que roncam.

O que falar de um bairro que tem tudo a oferecer, quando o assunto é esporte? Sem sombra de dúvidas, Itapuã resguarda para si um universo esportivo que merece toda a nossa atenção.


Deixe uma resposta