Projeto “Vamos a praia” quebra a rotina da rua K, em Itapuã


Projeto Cavalo Marinho

A Polícia Militar da Bahia, através do Esquadrão de Polícia Montada, a Cavalaria como é conhecida, apoia diretamente cedendo seus cavalos para o uso da ABAE (Associação Bahiana de Equoterapia), que tem como missão “atender os portadores de necessidades especiais contribuindo para o estabelecimento de sua dignidade e exercício pleno de sua cidadania, assegurando o seu direito de ir e vir”, e neste domingo (21/08) quebrou a rotina da praia de Itapuã (Rua K) com o projeto “Vamos a Praia”.

 O projeto é uma realização da ABAE em parceria com o FMDCA – Fundo Municipal da Criança e Adolescente, CMDCA – Conselho Municipal da Criança e do Adolescente e a SEMPS – Secretaria Municipal de Promoção Social e o apoio direto da Polícia Militar da Bahia (Esquadrão de Polícia Montada).

Utilizando se dos recursos do mar, que tem propriedades curativas que mal podemos imaginar, a Talassoterapia, técnica que é muito usada no tratamento de pessoas portadoras de artrite, osteoporose, reumatismo, gota, nevralgia, entre outras enfermidades. Aliada a Equoterapia, vai promover o fortalecimento dos vínculos familiares de maneira lúdica com as crianças e os adolescentes, proporcionando também a inclusão social destes jovens.

A Polícia Militar da Bahia, vem pelo Esquadrão de Polícia Montada apoiar a ABAE e praticar a ideia central da Polícia Comunitária, que reside na possibilidade de propiciar uma aproximação dos profissionais de segurança junto à comunidade onde atua, como um médico e advogado local; ou o comerciante da esquina; enfim dar característica humana ao profissional de polícia, e não apenas um número de telefone ou uma instalação física referencial. Para isto realiza um amplo trabalho sistemático, planejado e detalhado.

A atividade da ABAE, que depende da maré baixa, conta também com SUP (Stand Up Paddle), estimulando os jovens que dependem de uma terapia para o desenvolvimento e participam do projeto.

O evento, que ainda não tem data de nova edição, deixa na expectativa o vasto público que aplaude a iniciativa da pedagoga Maria Cristina Guimarães Brito, que desempenha um fundamental papel na sociedade soteropolitano, e que só vem crescendo e ajudando cada vez mais àqueles que necessitam de apoio.


Deixe uma resposta